Não Perturbe o Meu Machismo

Não Perturbe o Meu Machismo

– Psssss, fala baixinho! Não pode falar alto. Não pode falar sempre. Não pode falar assim.

– Você não deveria ser tão chata. Nem sempre as pessoas têm paciência para isso. Você tem que entender. Escolha com quem falar.

– Que mania de provocar.  Você não consegue não tumultuar? Você realmente precisava falar sobre isso? Estava tudo tão bem.

– Não sei de onde você sai com essas coisas. Não gostar de lavar a louça eu entendo, bastava sair de cantinho como a sua prima. Pregar que é injusto não é um pouquinho demais? Teu irmão é homem, não tem jeito para essas coisas. Não precisa criar confusão. Para que tudo isso?

– Não precisa se ofender com tudo. Não estava falando de ti. Tu até dirige direitinho. Qualquer coisa é um stress. Não sou machista não. É só um fato. Homem é braço.

– Homem é assim mesmo. Ele até te ajuda. Não reclama, isso pode piorar. Ele pode cansar e desistir de te ajudar.

– Teu pai tá cansado, você não percebe? Claro que estou cansada, mas é diferente.

– Ai, nem vem. Você enxerga machismo em tudo.

 

Qual o problema de piada machista, violência e desigualdade? Ruim mesmo é você falando disso. Você inibe as pessoas. Você incomoda as pessoas. Você não devia ser assim.

O machismo está em tudo, não sou eu que enxergo demais. Talvez seja você que enxergue de menos. Toda a tradição, tudo que é costume, tudo que é normal em nossa sociedade é machista. As relações tradicionalmente têm a hierarquização entre os sexos como base das dinâmicas. Logo, se você não questiona e reflete, mas simplesmente reproduz, você provavelmente está sendo machista, sim.

E não, eu não estou te agredindo quando aponto sua atitude, não estou dizendo que você acredita que os homens são melhores. Estou apenas tentando que você perceba que está reproduzindo atitudes que alimentam essa dinâmica perversa. Você é agente social. Você tem um papel fundamental na manutenção, ou não, desta estrutura.

Se você acredita que sua filha é tão capaz quanto o seu filho, se você acredita que seu cônjuge é tão capaz quanto você, se você acredita que homens e mulheres merecem ter direitos iguais, escute quando alguém diz que você está sendo machista. Escute, tente entender a dinâmica que está sendo apresentada, esqueça a tradição e use sua capacidade de reflexão.

Ser machista não está, apenas, em dizer claramente que mulheres são inferiores. Ser machista está nas atitudes diárias, nas pequenas opressões, nos pequenos desrespeitos, nas pequenas agressões, nas pequenas generalizações.

Deixo aqui alguns vídeos que catei por aí e que trazem algumas atitudes machistas, que são tão diárias e claras que ganharam nomes específicos. Se passamos por isso diariamente — e passamos, e sobrevivemos — você, meu pai ou meu chefe sobreviverão às minhas pequenas críticas feitas para as atitudes do dia-a-dia.

Agradecimento pela participação especial no áudio a Morgana e Luís Felipe.

AuthorRe Zardin

Acredito na educação como aliada na desconstrução de papeis de gênero e na necessidade de políticas públicas para a garantia de direitos humanos. Nasci no início dos anos 80, adoro ouvir pessoas e suas diversidades. Na maternidade descobri o feminismo como meu foco na luta social.

2 replies to Não Perturbe o Meu Machismo

  1. Sensacional o diálogo. Não conhecia essa veia artística da família.

    • Família cheia das facetas. Kkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *