Tu precisa impor respeito!

Tu precisa impor respeito!

“Preciso mesmo botar um salto ou esse rasteirinho está bom? ”
Pergunta ela, a caminho da terceira agenda do dia, depois de algumas horas de viagem e sem perspectiva de que horas o dia acabará.
“Claro que precisa! Ou tu quer parecer baixinha nas fotos?”
Ainda no carro ela troca os calçados.

É recebida por 2 ou 3 pares de sapatênis e calças jeans. O companheiro que viaja junto usa um tênis qualquer, uma jeans e a camiseta polo.

Eles caminham por labirintos intermináveis para chegar a sala de reunião, onde encontra outros tantos de camiseta e tênis. A reunião? De trabalho. As fotos? Do grupo sentado em volta da mesa.

»»»»»»»»»»

“Sério mesmo que tu vai sem nenhuma maquiagem? Vão achar que tu é uma das tuas alunas, assim… de cara lavada…”

»»»»»»»»»»

Ainda que sofrendo com o calor, ela segue com sua roupa “executiva” ao encontro dos executivos da cidade. Prefeito, secretários, religiosos. Todos de bermudas e camiseta. Ela de salto alto ao lado deles parece gigante. O vice causa inveja ao ostentar um belo par de chinelos.

»»»»»»»»»»

“Não tinha uma bolsa melhorzinha não? com um pouco de brilho… de cor… sei lá”
Pergunta a amiga olhando com desdem a bolsa preta, lisa, de porte médio que ela carrega junto ao corpo, compondo o visual com peças coloridas.

»»»»»»»»»»

“Ah, tu vai assim? Bota um vestido pra prestigiar os companheiros?”
Relutante ela volta ao quarto e se troca.
No encontro depara-se com camisetas, o “astro principal” portando uma camisa poída e manchada pelo uso frequente.
Ela de vestido de alta qualidade, bem passado, bem cuidado.

»»»»»»»»»»

Em frente ao espelho ela observa os brincos que pesam em suas orelhas, grandes, chamativos, brilhantes, doloridos…
Pensa em troca-los por algo mais simples, mais confortável… lembra da época em que suas orelhas eram livres e se arrepende por ter caído no conto de alguém que jurou que com brincos novos ela seria mais feminina, mais bonita, mais desejada.

»»»»»»»»»»

Já no carro ela comenta.
“Viu… Não precisava…”.
E é rebatida por um
“Mas é assim tu impõe respeito!”.

Porque é claro…
Ela enquanto mulher, não impõe.
Ela como ocupante do cargo atual, não impõe.
Ela, dona de um currículo invejável de anos de trabalhos árduos e bem sucedidos, não impõe…
Ela como principal fonte de renda da família, não impõe.

O que impõe respeito é a altura do salto que ela usa…
O que impõe respeito é a marca da bolsa que ela carrega…
O que impõe respeito é o vestido bem alinhado que ela veste…
O que impõe respeito é a quantidade de maquiagem que ela aplica…
O que impõe respeito é a beleza das joias que ela usa…

O que impõe respeito é o que ela pode, ou não, comprar…. não quem ela é…

Que esse 29 de setembro lembre a cada uma de nós que merecemos respeito, SEMPRE! Só o que pode nos definir é a força que temos para enfrentar aqueles que não concordam com isso! #EleNão #EleNunca

 

AuthorJúlia Flôres

Sou fotógrafa, publicitária, assessora de comunicação e "responsável técnica" por esse espaço! Descobri o movimento social em 2 mil e poucos... desde então acompanho muitas lutas, que de certa forma me mostraram a importância de cada batalha em defesa dos direitos humanos.

2 replies to Tu precisa impor respeito!

  1. O velho aprisionamento por termos que cumprir o tempo inteiro com o que nos é imposto!

    Adorei o texto.

  2. Muito bom, parabéns pela reflexão
    As relações de gênero historicamente impuseram uma inferiorização da mulher e um papel de objeto para ser valorizado.
    Tua reflexão desconstrói essa lógica machista inferiorizante da mulher e do universo feminino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *