Nota da Equipe

O Mosaicos Feministas foi criado como uma reação ao momento político do país. Um momento de perdas de direitos e investimentos em políticas de equidade. Sentimos que, não tendo a presença do Estado incentivando as melhorias à vida das mulheres, através de criação de programas de equidade, combate a violência e fomentando as discussões e percepções da realidade machista do País, a necessidade de coletivos, ONGs e projetos que fizessem essas discussões na forma da militância aumentava. Nesse contexto, o blog foi criado com o intuito de ser mais uma fonte de reflexão para as leitoras. Buscamos auxiliar a consciência sobre nosso papel e nossos direitos à equidade.

Neste processo eleitoral, estamos tendo muito cuidado de não nos posicionarmos de forma partidária. Nossa equipe tem mulheres de diferentes posicionamentos políticos, nossa área de colaboradoras aceita textos das mais variadas posições, nossas leitoras têm ideologias diversas e entendemos que isso é importante e deve ser preservado.  Entretanto, todas nós temos uma certeza: o nosso gênero é um fator de opressão. Todas nós estamos assistindo neste pleito temas relacionados às mulheres sendo tratados de forma leviana e irresponsável.

Quando se coloca que as mulheres de esquerda são feias e sujas, isso não é sobre as mulheres de esquerda. Isso é sobre o domínio sobre as mulheres de direita. Quando se cria uma oposição entre as mulheres e se cria um monstro, também se cria um incentivo ao comportamento contrário. Esse é o modelo tradicionalmente usado para reprimir sexualmente as mulheres, colocando a oposição entre a mulher “de família” e a puta. Não caiamos nessa. Seu posicionamento político e seus atos de higiene são livres, enquanto houver democracia.

Dito isso, enquanto escrevemos, não sabemos o resultado do pleito. As pesquisas apontam que haverá segundo turno; porém, nesse momento atípico que vive nossa frágil democracia, não temos certeza de nada. Havendo segundo turno entre um projeto que rechaça nossa liberdade, estaremos do outro lado, buscando garantir a manutenção dos poucos direitos conquistados nos últimos trinta anos. Não havendo segundo turno, redobraremos nossa luta para que nenhuma mulher seja calada na luta pelos seus direitos, desde os mínimos, como repensar seus pelos, aos enormes, como poder viver numa democracia.

Mosaicos Feministas

AuthorRe Zardin

Acredito na educação como aliada na desconstrução de papeis de gênero e na necessidade de políticas públicas para a garantia de direitos humanos. Nasci no início dos anos 80, adoro ouvir pessoas e suas diversidades. Na maternidade descobri o feminismo como meu foco na luta social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *