Doença, doença, doença

Existe algo de muito errado na nossa sociedade. O número de estupros aumenta cada vez mais. Cada homem é, no mínimo, filho de uma mulher. Pode também ser irmão de uma, ou várias. Pai de outras. Marido de algumas. Foi

Maju e o surto da Casa Grande

Precisou meio século para que o principal telejornal do país tivesse, enfim, a sua primeira âncora negra. Mesmo ainda não sendo a “titular”, Maria Júlia Coutinho, a Maju, foi promovida mês passado para a bancada do Jornal Nacional. Ela que

E as vítimas que escolhem 17?

As únicas vítimas serão os vermelhos. As vítimas serão os gays, mas apenas os que dão pinta. As vítimas serão as feministas, mas apenas as que abrem a boca. As vítimas serão os negros, mas apenas os que carregam guarda-chuva.

Sobre a representatividade trans na política

Legenda foto: Georgina Beyer, primeira mulher trans eleita para um parlamento De acordo com dados de 1º de setembro de 2018 da Inter-Parliamentary Union, as mulheres são maioria em apenas três dos 193 países pesquisados. A liderança do ranking cabe à

Até mesmo os caras legais fazem isso

Muito falamos de quais são as oportunidades de ser mulher no mercado de trabalho e os inúmeros desafios enfrentados por nós no dia a dia. Para isso, precisamos conhecer os tipos de homens que poderemos encontrar pela frente e saber

Colorir listas para mudar a política

As mulheres representam, no Brasil, pouco mais da metade da população (51,5%). Porém, a presença feminina ainda é muito pequena no parlamento. No Senado Federal, doze cadeiras são ocupadas por mulheres (14,81%). Já na Câmara dos Deputados, 51 mulheres atuam

Advocacia feminina: dez (ou mais) casos para pensarmos a respeito do machismo nosso de cada dia

Quando me propus a contribuir para o Blog Mosaicos Feministas logo pensei: vou escrever sobre as minhas vivências na advocacia, pois convivo com muitas pessoas no dia a dia do exercício da profissão, desde colegas de escritório – advogados e

A falta de representatividade no estereótipo da telejornalista brasileira

Imagine a imagem de uma telejornalista. Pensou em uma mulher branca, de cabelos castanhos, lisos e na altura dos ombros, bem maquiada e magra? Se não, pensou em pelo menos duas dessas características juntas? Esta imagem não foi criada na cabeça das

A maternidade também é das mãe-drastas

Meu relógio biológico começou a apitar para a maternidade quando eu tinha 16 anos. No entanto, naquela época eu mesma achava que era cedo demais, eu queria fazer faculdade, ter a minha carreira e viajar pelo mundo. Além disso, não

Especial maternidades: Mãe solo e negra, um ativismo solitário

Caroline Moreira* Falar de maternidade solo e feminismo negro é falar de um ativismo totalmente solitário. Busco no coletivo e na força de minhas irmãs de lutas motivos para permanecer lutando e ocupando espaços que não foram feitos para mim