Mas afinal, do que estamos falando?

Sim... a gente sabe que esse monte de termos pode, e costuma, ser bem complicado de entender. E confessamos que as vezes até a gente se confunde um pouco... Então pra facilitar um pouco montamos aqui um "mini manual" dessas palavras que estão tão em alta ;)

Sororidade:

União poderosa e transformadora entre mulheres, que visa romper com o estigma de rivalidade. A sororidade é importante para fortalecer a ação coletiva do movimento feminista. 

Empoderamento: 

É um processo de aquisição de ferramentas para combater nossas opressões. É quando nos tornamos mais fortes para desconstruir os papéis que nos impõem e para lutar por equidade.

Feminicídio:

Perseguição e morte intencional de pessoas do sexo feminino, classificado como um crime hediondo no Brasil. Se configura quando é comprovada as causas do assassinato, devendo este ser exclusivamente por questões de gênero, ou seja, quando uma mulher é morta simplesmente por ser mulher. 

Abuso:

Violência física ou psicológica (ou as duas) realizada por terceiros(as). Vale lembrar que os abusos que sofremos nem sempre são tão evidentes.

Machismo:

É o tipo de opressão que a sociedade patriarcal produz contra mulheres. Ele se expressa de diversas formas, das mais evidentes até as mais sutis.

Misoginia:

É a repulsa, desprezo ou ódio contra as mulheres. Esta forma de aversão mórbida e patológica ao sexo feminino está diretamente relacionada com a violência que é praticada contra a mulher.

E os gêneros, orientações, identidades?

Para a ciência biológica, o que determina o sexo de uma pessoa é o tamanho das suas células reprodutivas (pequenas: espermatozóides, logo, macho; grandes: óvulos, logo, fêmea), e só. Biologicamente, isso não define o comportamento masculino ou feminino das pessoas: o que faz isso é a cultura, a qual define alguém como masculino ou feminino, e isso muda de acordo com a cultura de que falamos.

Mulheres de países nórdicos têm características que, para nossa cultura, são tidas como masculinas. Ser masculino no Brasil é diferente do que é ser masculino no Japão ou mesmo na Argentina. Há culturas para as quais não é o órgão genital que define o sexo. Ser masculino ou feminino, homem ou mulher, é uma questão de gênero. Logo, o conceito básico para entendermos homens e mulheres é o de gênero.

Sexo é biológico, gênero é social. E o gênero vai além do sexo: O que importa, na definição do que é ser homem ou mulher, não são os cromossomos ou a conformação genital, mas a auto-percepção e a forma como a pessoa se expressa socialmente.

Se adotamos ou não determinados modelos e papéis de gênero, isso pode independer de nossos órgãos genitais, dos cromossomos ou de alguns níveis hormonais.

Sexo Biológico:

Classificação biológica das pessoas como machos, fêmeas ou intersexuais, baseada em características orgânicas como cromossomos, níveis hormonais, órgãos reprodutivos e genitais.

Fêmea: Pessoa que nasce com características biológicas do sexo feminino.

Intersexual: Pessoa que apresenta uma discrepância entre o sexo genético, o da gônada e o dos genitais. Sendo assim, nasce com características biológicas dos dois sexos, sendo possíveis inúmeras variações. 

Macho: Pessoa que nasce com características biológicas do sexo masculino.

Identidade de Gênero

Gênero com o qual uma pessoa se identifica, que pode ou não concordar com o gênero que lhe foi atribuído quando de seu nascimento. Diferente da sexualidade da pessoa. Identidade de gênero e orientação sexual são dimensões diferentes e que não se confundem. Pessoas transexuais podem ser heterossexuais, lésbicas, gays ou bissexuais, tanto quanto as pessoas cisgênero.

Cisgênero/a (Cis): Conceito “guarda-chuva” que abrange as pessoas que se identificam com o gênero que lhes foi determinado quando de seu nascimento.

Transgênero/a (Trans): Conceito “guarda-chuva” que abrange o grupo diversificado de pessoas que não se identificam, em graus diferentes, com comportamentos e/ou papéis esperados do gênero que lhes foi determinado quando de seu nascimento.

Homem transexual
Pessoa que reivindica o reconhecimento social e legal como homem. Alguns também se denominam transhomens ou Female-to-Male (FtM).

Mulher transexual
Pessoa que reivindica o reconhecimento social e legal como mulher. Algumas também se denominam transmulheres ou Male-to-Female (MtF).

 

Expressão de Gênero:

Forma como a pessoa se apresenta, sua aparência e seu comportamento, de acordo com expectativas sociais de aparência e comportamento de um determinado gênero. Depende da cultura em que a pessoa vive.

Varia entra Mulher, Androgino/a¹ e Homem. Aqui podemos incluir e as/os Crossdresser², que se vestem de acordo com o gênero oposto mesmo se identificando com seu sexo biológico e as/os Transformista/ DragQueen/ DragKing³, artistas que se utilizam das características do gênero oposto ao seu em performances.

¹Queer ou Andrógino ou Transgênero
Termo ainda não consensual com o qual se denomina a pessoa que não se enquadra em nenhuma identidade ou expressão de gênero.

Travesti
Pessoa que vivencia papéis de gênero feminino, mas não se reconhece como homem ou mulher, entendendo-se como integrante de um terceiro gênero ou de um não-gênero. Referir-se a ela sempre no feminino, o artigo “a” é a forma respeitosa de tratamento.

²Crossdresser
Pessoa que frequentemente se veste, usa acessórios e/ou se maquia diferentemente do que é socialmente estabelecido para o seu gênero, sem se identificar como travesti ou transexual. Geralmente são homens heterossexuais, casados, que podem ou não ter o apoio de suas companheiras.

³Transformista ou Drag Queen/Drag King
Artista que se veste, de maneira estereotipada, conforme o gênero masculino ou feminino, para fins artísticos ou de entretenimento. A sua personagem não tem relação com sua identidade de gênero ou orientação sexual.

Orientação afetiva e sexual:

Atração afetivo-sexual por alguém. Sexualidade. Diferente do senso pessoal de pertencer a algum gênero.

Assexual: Pessoa que não sente atração sexual por pessoas de qualquer gênero.
Bissexual: 
Pessoa que se atrai afetivo-sexualmente por pessoas de qualquer gênero.
Heterossexual: 
Pessoa que se atrai afetivo-sexualmente por pessoas de gênero diferente daquele com o qual se identifica.
Homossexual: 
Pessoa que se atrai afetivo-sexualmente por pessoas de gênero igual àquele com o qual se identifica. Geralmente identificados como "Gay" (pessoa com identidade de gênero masculina que sente atração sexual e/ou emotiva por outra pessoa com identidade de gênero masculina) ou "
Lésbica" (pessoa com identidade de gênero feminina que sente atração sexual e/ou emotiva por outra pessoa com identidade de gênero feminina).

Com informações do: ORIENTAÇÕES SOBRE IDENTIDADE DE GÊNERO: CONCEITOS E TERMOSJaqueline Gomes de Jesus

Mas e aquele monte de palavras em inglês??

Manterrupting:

Do inglês “interrupção masculina”, é quando um homem constantemente interrompe uma mulher falando.

Bropriating:

Significa que um cara ganhou todo o crédito por expressar uma ideia que uma mulher já tinha falado há tempos, ou seja, ele se apropriou de algo que não foi originalmente pensado por ele.

Gaslighting:

Quando uma pessoa tenta te convencer de que você está louca, paranoica e, com isso, invalidar seus sentimentos. O gaslighting está geralmente associado ao relacionamento abusivo, sendo utilizado pelo parceiro para o controle da mulher.

Slutshaming:

Basicamente, é quando se despreza uma mulher por dispor de sua sexualidade e de seu corpo livremente.

E ai? Lembrou de algum que ainda não está aqui? Encontrou algum engano? Avisa a gente! ;)